o que e um cacto

O Que É Um Cacto?

O cacto é uma planta muito popular, não há perguntas sobre isso, certo?

Entre as mais de 10.000 espécies suculentas que existem por aí, os cactos roubam o espectáculo com a forma como todos os entusiastas de plantas estão à espreita ao apanharem pelo menos uma delas. Eles certamente reinam supremos não só nos círculos suculentos mas em todo o império das plantas domésticas.

Tem um sentado por aí, certo? Definitivamente. Eu sei que temos.

Portanto, é apenas prudente que tenha pelo menos um pouco mais de informação sobre a sua planta. Aqui está.

Porque é que se chama “Cacto”?

Cacto é uma palavra inspirada no latim da antiga vida grega. Nessa altura, kaktos era a palavra utilizada para se referir a uma planta espinhosa que era predominante na Sicília.

Mas com o passar do tempo, o nome tornou-se gradualmente uma referência às plantas actuais que conhecemos, a maioria das quais são habitantes do deserto na natureza.

Cactus no mundo da Botânica

Em termos científicos, os cactos pertencem à família – Cactaceae. Esta família é uma vasta colecção sob a qual existem mais de 120 géneros e um máximo de 1.700 espécies.

Embora a maioria cresça aqui em áreas áridas e semi-áridas, alguns poucos cactos prosperam em regiões tropicais com condições muito melhores para um crescimento luxuriante.

Origem dos Cactos

Os cactos são em grande parte endémicos dos continentes americanos. Toda a região de norte a sul alberga dezenas de plantas de cactos conhecidas.

O limite norte estende-se até ao oeste do Canadá. No sul, a cobertura dos cactos estende-se ao Chile, Colômbia Britânica, Alberta Argentina e Patagónia.

O México toma a parte do leão, como o país nativo da maioria das espécies de cactos.

O único cacto sem as suas raízes nestas regiões é o Rhipsalis Baccifera, que se verificou ser nativo de partes da África Oriental, Madagáscar e Sri Lanka.

Características Gerais dos Cactos

A maioria dos cactos estão adaptados para prosperar em condições de pouca água. Os atributos físicos que tornam isto possível são os seguintes. Evidentemente, existem excepções que formam apenas uma pequena parte do tipo cacto.

Época de crescimento curto e longos períodos de dormência

A disponibilidade de água (um pouco carente) contribui fortemente para isso. As estações de cultivo coincidem com períodos de chuva, que são obviamente de curta duração. Consequentemente, as plantas têm de utilizar este tempo limitado (e o recurso vital adicional) para se desenvolverem.

O crescimento é suspenso assim que as chuvas terminam para preservar o máximo de água possível.

Um sistema de raiz rasa

Isto é muito importante no ecossistema desértico, onde as chuvas estão muito afastadas. As raízes são encontradas perto da superfície e espalhadas por uma grande área, de modo a que quaisquer gotas de água sejam imediatamente sugadas e armazenadas.

Folhas Altamente Modificadas sob a Forma de Espinhas

A maioria dos cactos são desprovidos de folhas. Em vez disso, possuem espigões que servem uma série de propósitos

Impedem os herbívoros do deserto de se alimentarem deles
Reduzir a perda de água do caule por ser um obstáculo ao livre fluxo de ar em redor da planta.

Os espigões também servem como traços distintivos de diferentes plantas de cactos. Olhando para elas, é possível saber qual a planta que se está a manusear. Isto é, observando propriedades como cor, número, forma, tamanho, e dureza.

Armazenar água nos seus caules

Os suculentos armazenam normalmente água nas suas folhas. Mas, no caso dos cactos, as suas folhas reduzidas têm um tamanho reduzido.

Assim, o caule é a parte equipada para esta função. A presença de espigões e de uma cutícula cerosa reduz grandemente a quantidade que se perde no ar.

O caule é também uma fábrica de alimentos para a planta.

Ramos especializados sob a forma de Areolas

As areolas são uma característica específica dos cactos. São pequenas estruturas peludas encontradas nos caules.

Das palmilhas emergem espigões e flores. As palmilhas nas partes inferiores do caule tornam-se inactivas após alguns anos, deixando as que se encontram nos terminais para acompanharem a sua função.

Mais do que apenas plantas ornamentais – Usos dos Cactos

É claro que os cactos são cultivados pela principal razão de elevar o apelo estético de um lugar – seja uma casa ou um escritório. Ou como um passatempo.

O grande número de espécies oferece realmente opções mais do que suficientes em termos de cor, forma e tamanho. Mas então este mesmo número é uma porta de acesso a mais benefícios para os cactos. Dê uma vista de olhos.

Alimentação

Os cactos são uma fonte conhecida de alimentos em muitas regiões do mundo. Geralmente, qualquer fruto carnoso de um cacto é uma delícia salgada potencial.

Para além dos frutos, flores e almofadas de algumas espécies de cactos são comestíveis. O Cacto de Figo Indiano (Opuntia ficus-indica) é uma das plantas cujos frutos e almofadas podem ser munidos. É amplamente reconhecido por isto no México e em partes de África.

Outros cactos cultivados para alimentação são Carnegiea Gigantea, Stenocereus Queretaoensis, Hylocereus Undatus entre outros.

Forragens

Os seres humanos não são os únicos beneficiários da natureza comestível de alguns cactos. O gado também goza de uma boca cheia desta vegetação do deserto. Mas primeiro, os espinhos terão de ser removidos. O Manadacaru (Cereus Jamacaru) é o cacto mais comum para este fim.

Medicamentos

As propriedades medicinais dos cactos são simplesmente ilimitadas. Entre as numerosas espécies, há uma série delas que podem ser utilizadas para combater eficazmente as doenças comuns. E são:

  • O cacto Cereus, cujos caules e flores são processados para fabricar medicamentos para infecções do tracto urinário
  • Peiote cujos extractos desempenham um papel na regulação da tensão arterial e do sono
  • Pêra espinhosa que é utilizada para tratar uma série de condições como indigestão, feridas queimadas e edemas.

Outros usos comuns incluem vedações e fabrico de bebidas alcoólicas (xarope de fruta em fermentação).